Gramado

Dia 504

Decidimos ficar por Gramado e conhecer a cidade. Gramado é uma cidade que nos faz lembrar os alpes e que foi influenciada pelos colonos alemães, no século XIX. É muito conhecida pela sua decoração de Natal, as hortênsias na Primavera e pelos seus inúmeros museus. Tínhamos bicicletas à disposição, mas a Carina não se adaptou bem à dela. Fomos até ao centro, metade a pedalar outra metade a pé. A primeira paragem foi no centro de informações e depois de sabermos tudo o que precisávamos, fomos a pé até ao miradouro Belvedere Vale do Quilombo. Daí, voltámos ao centro e caminhámos até à praça das Etnias e pelo caminho passámos por várias rotundas que ainda tinham os bonitos enfeites de Natal. Nesta praça, foram construídas três casas que representam os povos que colonizaram Gramado, os italianos, os portugueses e os alemães. Nós fomos visitar a casa portuguesa, para perceber um pouco a história dos portugueses que colonizaram esta zona do Brasil. Ficámos a saber que os primeiros colonizadores portugueses vieram dos Açores e com eles trouxeram as hortênsias. Depois, fomos comer um Açaí (fruto da palmeira do açaí), que estava uma delícia. Voltámos então para o centro para ir ver a famosa rua coberta e a Igreja Matriz São Pedro. Antes de irmos para casa, fomos ainda passear pelo Lago Negro. É uma zona bem interessante, pois as árvores que estão em torno do lago foram importadas da região da floresta negra, na Alemanha. Depois de relaxarmos um pouco a admirar o lago, voltámos para casa. Fizemos o jantar e descansámos.  

Dia 505

Neste dia, fomos passear até à zona de Canela. A nossa primeira paragem foi a cascata do caracol e para lá chegarmos, apanhámos um Uber. A cascata faz parte do Parque Estadual do Caracol e tem que se pagar 20 reais para entrar. A cascata é muito bonita e do miradouro, conseguimos ter uma vista privilegiada. Foi uma pena a trilha para ir à parte de baixo da cascata estar fechada. Mesmo assim, deu para fazer as trilhas ecológicas. Passámos pelo antigo moinho, onde ficámos bastante espantados com as corredeiras, várias quedas de água. Daí, continuámos até chegar à barragem, onde aproveitámos para tirar mais umas fotos. Já na volta para a zona da entrada, passámos pelo centro histórico ambiental. Podemos ver uma breve explicação da fauna e flora existente nesta região. Antes de sairmos do parque ainda voltámos mais uma vez ao miradouro da cascata. Por volta das 12h30, apanhámos um autocarro para o centro de Canela e o preço foi de 3,80 reais por pessoa. Quando chegámos ao centro de Canela, fomos visitar um dos marcos históricos, a Catedral de Pedra. Sinceramente não ficámos muito impressionados com o centro de Canela, por isso decidimos voltar para Gramado. O autocarro que nos levou de volta custou 4,40 reais por pessoa. Quando chegámos a Gramado, voltámos outra vez à rua coberta e daí caminhámos para casa. O resto da tarde foi passado a relaxar e a trabalhar um pouco para o website.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *