Semuc Champey

Dia 674

Este dia iria ser passado em viagem até Semuc Champey. Começámos o dia cedo, ainda tomámos o pequeno almoço no alojamento e depois seguimos até ao Porto de San Pedro la laguna. Apanhámos o barco até Panajachel e às 08h00, tínhamos um autocarro para Lanquin. O transporte entre os principais pontos turísticos do país é feito por pequenos autocarros por empresas privadas. Estava um dia radiante, podemos ver o lago na sua totalidade e os 3 vulcões que o rodeiam. Estava previsto chegarmos a Lanquin às 17h00, mas como fizemos várias paragens prolongadas, uma estrada cortada e depois de Lanquin a estrada estava em muito mau estado, tudo isso fez com que só chegássemos às 20h00. Nós escolhemos ficar em Semuc Champey, no hostel Ch’i Bocol Community. Para lá chegarmos tínhamos de ir de 4×4 (gratuito) até à “tienda Juanita” (mini supermercado) e depois caminhar 30 minutos. Quando chegámos, já passava das 21h30. Fomos muito bem recebidos e tínhamos um belo hambúrguer vegetariano à nossa espera. Como estávamos exaustos, mal acabámos de jantar, fomos dormir.

Dia 675

Aproveitámos para dormir até mais tarde. Quando acordámos, demos conta que estávamos em plena natureza, rodeados de árvores e muito perto do rio Cahabón, até conseguíamos ouvir o som do rio e de uma cascata. Tomámos o pequeno almoço e conhecemos alguns dos voluntários e hóspedes do hostel. Juntamente com a voluntária Rachel e a Margoux, uma rapariga belga, fomos conhecer uma praia perto do rio. O tempo estava ótimo e muito convidativo para mergulhos. Passámos o resto da manhã na praia a conversar. Fomos ver a pequena cascata e depois, seguimos até ao alojamento. Eles têm à disposição legumes, arroz e tudo o que é necessário para cozinhar, a um bom preço. Fizemos o almoço e ficámos a descansar na rede. Ao final do dia, fomos até uma casa de madeira no topo da montanha para termos uma vista privilegiada sobre o rio. Jantámos todos juntos uma deliciosa tarte de batata, pão caseiro e “noodles”. Depois do jantar, passámos o serão a conversar e a jogar cartas.

Dia 676

Acordámos cedo, pois queríamos visitar o Parque Nacional Semuc Champey. Tomámos o pequeno almoço e um voluntário, o Max, deu-nos todas as indicações necessárias para chegar ao Parque. Começámos a caminhada e cerca de 30 minutos depois, um grupo de suíços deu-nos boleia até à entrada do Parque. Chegámos por volta das 09h00, pagámos o bilhete (50 GTQ) e dirigimo-nos às escadas que dão acesso ao miradouro. Depois de 30 minutos a subir, conseguimos admirar as piscinas naturais de água cristalina de cor esverdeada, rodeadas de montanhas. Decidimos descer, pois estava bastante calor e queríamos mergulhar nestas belas piscinas. Antes, ainda admirámos a entrada da caverna “El sumidero”, onde podemos ver o rio “Cahabón” que passa por baixo das piscinas. Lá fomos nós refrescamo-nos e por volta das 13h00, saímos do Parque. Passámos ainda numa bela cascata e depois, fomos almoçar ao hostel “El Portal de Champey”. Aproveitámos e marcámos o transporte para Flores por aqui também. Por este transporte, pagámos 140 GTQ por pessoa. Tínhamos combinado com a responsável do hostel onde estávamos alojados, que desceríamos o rio fazendo “tubing”. Por volta das 15h00, o guia chegou com as boias. Começámos lentamente a descer o rio, até que encontrámos pequenas cascatas com bastante corrente. Tivemos que nos colocar em fila, agarrados uns aos outros. O João ainda caiu uma vez 😅. Cerca de uma hora depois chegámos ao destino, bastante satisfeitos com a experiência. Pouco tempo depois, começou a chover e aproveitámos para atualizar o website. Mais uma vez, jantámos todos juntos uma deliciosa lasanha vegetariana. Depois do jantar, continuámos na conversa e jogámos às cartas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *