San Ignacio

Dia 680

Por volta das 06h00, já estava o nosso transporte à porta. Desde Flores até à fronteira, demorámos cerca de 1h. Depois foi só passar pelos serviços de migração e em pouco tempo, já estávamos em Belize. Para chegarmos a San Ignacio, apanhámos um táxi desde a fronteira, que já estava incluído no preço do bilhete de autocarro. Pelo transporte desde Flores até San Ignacio, pagámos 100 GTQ. Chegámos ao nosso alojamento, perto das 08h00. Depois de tanto tempo a falar espanhol (ou melhor portunhol 😁), foi bastante estranho entrar num país onde a língua oficial é o inglês. O proprietário foi simpático e deixou-nos logo entrar no quarto. Apesar de estarmos um pouco cansados, fomos tomar o pequeno almoço e passear. Como os tours até ao sítio arqueológico Caracol rondavam os 100 USD e alugar um carro, não ficava muito longe desse valor, decidimos esquecer essa ideia. Fomos então visitar o sítio arqueológico Xunantunich, bem mais perto de San Ignacio. Belize é um país bem mais caro do que estávamos habituados, mas nada que já não estivéssemos à espera. O dólar de Belize (BZD) vale metade do dólar americano e é possível utilizar as duas moedas. Para irmos até Xunantunich, tivemos de apanhar um autocarro que nos custou 2 BZD. Tivemos de atravessar um rio num ferry um pouco peculiar e depois, andar cerca de 2 km até chegarmos à entrada das ruínas. Para entrar, tivemos que pagar 10 BZD cada um. Na linguagem Maya, Xunantunich significa donzela em pedra. Este nome vem de um mito, que diz que a donzela em pedra, apareceu a um dos locais na base do castelo. Uma das coisas mais impressionante deste sítio arqueológico, são os frisos em estuque que se podem ver na parte este e oeste no topo do castelo. Nestes frisos podem-se ver várias formas geométricas, que estão relacionados com a religião e cosmologia Maya. Gostámos muito de Xunantunich, pois além de não haver muitas pessoas, também tinha um museu onde conseguimos perceber um pouco da história desta zona e também dos Mayas. Quando acabámos o passeio, fizemos o caminho inverso e voltámos para San Ignacio. Assim que chegámos, fomos almoçar e passear um pouco ao longo do rio. Mais tarde, voltámos para o alojamento e fomos descansar um pouco. Não nos podíamos deitar tarde, pois no dia seguinte íamos para a ilha Tobacco Caye e tínhamos de apanhar um autocarro às 6h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *